Wednesday, December 2, 2009

O Carrinho da Moda


"Bugaboo is soooo last season!" (tradução: Bugaboo é "coleção" passada).

Eu me divirto com as conversas que escuto por ai. Aqui em NY - meca do consumismo mundial - existe sempre um produto, um restaurante, um bairro ou até mesmo uma pessoa considerada um "it" ("it bag", "it girl", "it store" etc.) ou um "must have".

Com os produtos infantis não poderia ser diferente. Outro dia fui com uma amiga grávida escolher um carrinho para o seu bebê que está para nascer. Apesar dela ter chegado a loja interessada pelo Bugaboo (carrinho de 9 entre 10 mães novaiorquinas) a vendedora parecia ter um acordo mirabolante com o distribuidor de outro carrinho, menos popular e consideravelmente mais caro (se levado em conta os acessórios) chamado Stokke.

Para quem achava o Bugaboo "trambolho" prepare-se para o Stokke. Parece uma nave espacial. A "vantagem" dele com relação aos demais carrinhos é o fato de o bebê ficar elevado, ou seja, ao nivel dos olhos de quem o empurra - os pais que, muitas vezes, são mais altos adoram essa "novidade". Outra coisa que parece ser legal é o fato de servir como um "cadeirão" quando enconstado a uma mesa. O bebê fica na mesma altura dos demais.

De qualquer forma, o mais divertido foi a ênfase da vendedora ao dizer que o Bugaboo era "sooo last season" e que qualquer mãe novaiorquina que se prezasse compraria um Stokke. Inclusive, foi mencionado que era o carrinho do filme "Sex in the City"....como quem diz: "o que mais vc precisa para perceber que ou vc compra esse ou vc é uma loser?"

Saímos de lá dando risada e ao mesmo tempo chocadas com a agressividade que o capitalismo, na sua essência, se manifesta no nosso dia a dia.

13 comments:

Paloma, a mãe said...

Também detesto eata 'obrigação' de ser in. Criança não precisa de nada disso para ser feliz. Nem a gente, né?
Beijos

Lia said...

Feio, feio, feio. Prefiro meu Chicco Enjoy. E ainda bem que não meço nem 1,60m.

Anna Paula said...

O mais lamentável do "novo" consumismo é que ele deixou de ser apenas "consumo" para virar atribuição destinadas às pessoas e seus valores, como se o que a pessoa consome ou que ela deixa de consumir dissesse do seu valor, da sua integridade, do quanto ela vale, é isso que eu acho horrível: que o consumo de produtos esteja "diretamente" ligado ao valor atribuído às pessoas. Dinheiro, produtos, coisas são muito bons e muitas vezes muito úteis e necessários, mas não podem passar disso: são DINHEIRO, são PRODUTOS, são COISAS, só isso. Bjs.

Andrea said...

Oie
Acompanho seu blog a algum tempo, e gosto!
É a primeira vez que comento, pois andava enrolada com minha 2ª gravidez e a minha vidinha de mae, mulher, dona de casa e etc, rsss
Moro na Espanha, e aqui os carrinhos sao febre e sonho de consumo de muitas mamaes, há quem pague mais 1.500 euros por um classico inglesina, e tb quem pague bastante caro por estas mini naves espaciais.
Eu sou mais pratica e basica e nao me atrevo, rsss
Beijocas

Jandayra said...

Oi a todas(os),

Moro na Italia e por aqui um carrinho custa no minimo 500 euros: sao pesados e verdadeiros tratores. Me lembro do cansaço para desmontar o carrinho (tipo Bubabbo) e coloca-lo no carro. Apesar de ser um "must have", esse stroker nao é coisa para mim: tenho 1,60.

Paty said...

eu ja meio que arrependo de ter comprado o bugaboo, pois ele é trambolho para abrir e fechar toda hora.... imagine este ai entao!

Roberta said...

Eu não entendo uma coisa, só: por que esse bugaboo faz tanto sucesso, então? É somente pela estética? Ou ele é mais leve, mais prático, qualquer coisa que justifique o frenesi?
bjs

Jandayra said...

Boa pergunta, Roberta! Aqui na Italia parecia a "ditadura do Bugaboo": nao vendiam outro tipo de carrinho. Uma loucura! Sem falar das travas de segurança... Nossa! Uma vez depois de ter um trabalho infinito para tira-lo do carro, nao consegui monta-lo. Quase chorei de raiva!

Carol Pascual said...

Roberta, Boa pergunta hehehe.
O meu eh quinny eh um trambolho e pesado, mas abrir e fechar eh uma maravilha. Alem de ter tres rodas, o que eh otimo para passar por cima de tudo.
Se andar de carro eh importante, com certeza nenhum dos carrinhos da moda sao viaveis... O negocio e o classico chicco, graco ou maclaren
Bjs

Monica Mello said...

Tenho um Stokke, e recomendo. O fato da criança ficar no alto faz uma super diferença, no supermercado como ela fica na altura do que sempre compro, me dá um sossego imenso! Fora isso, pra descer escadas ele vira um "duas rodas" muito fácil, vc sozinha desce nas escadas se precisar pegar metro, sem a ajuda de ninguém. Recomendo

Mariana said...

Como demorei para engravidar, quando soube que estava grávida da minha primira filha, quis comprar tudo, e uma das coisas que eu mais queria era carrinho perfeiton,então comprei um Stokke (Ótimo), um McLaren comum(esteticamente feio),um buzz, da quinny(pouco prático),e um bugaboo, que é tão bom quanto o Stokke.

Renata Valois said...

Paula, eu moro no Rio e o Stokke tá chegando por aqui, mas, dos carrinhos que não são guarda-chuva, O Bugaboo é o melhor - super confortável e para o tamanho que é, até é prático, além de super leve. Quando fomos comprar "o nosso " o seu blog foi um dos que nos ajudou a decidir :). Bem, da próxima vez pergunte a vendedora se ela recebe uma comissão melhor pelo Stokke - que para mim, parece um cadeira de escritório sendo empurrada pelas ruas. Bjs.

Joana Lee said...

One word, one link: www.criancaeconsumo.org.br

Related Posts with Thumbnails