Wednesday, February 2, 2011

Blogueira Convidada: A Desilusão do Mamá

A blogueira convidada dessa semana é a Fabiana Saba que escreve o blog FabiSabaNY. A Fabi é ex-modelo e ex-apresentadora de tv e agora dedica-se em tempo integral as suas duas filhas: Victoria de 2 anos e 9 meses e Rebecca de 3 meses.

Aqui, Fabiana conta de uma maneira super honesta sua batalha com a amamentação de sua segunda filha.

Muitos preconceitos ou padrões pré-estabelecidos acabam caindo por água baixo quando nos tornamos mães. Por isso, na minha opinião, quanto mais flexível formos, mais felizes seremos.

"mãe feliz, filho feliz"

"A desilusão do mamá by Fabiana Saba


Sei que essa batalha eh antiga e provavelmente muitas lutaram nela. Algumas ganham e outras perdem, e eu estou quase levantando a bandeira branca e me entregando! Mas nao, nao sem lutar antes!

Aqui vai a historia da minha guerrilha:

Antes da Victoria nascer (quase 3 anos atras), eu jurava que ia so dar leite do peito, que nao ia dar mamadeira jamais, ia amamentar por pelo menos 1 ano! Mas como muitas outras coisas que descobri depois que tive filhos, meus planos nao importam, a vida eh como e eh e ponto.

Quando a Victoria nasceu, la no hospital ainda a enfermeira veio me ensinar a dar mama, mas a Vi nem esperou e abriu um bocao e pegou perfeitamente no peito. O leite jorrava e eu me senti uma super mae! Quao natural foi tudo, nao sei porque as pessoas reclamam, pensei eu precipitadamente!

Com um mes a Victoria chorava de fome o tempo todo, e eu me negava a dar a formula, nao queria acreditar que eu, logo eu que queria tanto, nao tinha leite o suficiente! Mas era verdade!
Um dia minha mae, que passou os 3 primeiros meses aqui, pegou uma mamadeira com formula e disse, "ou voce da ou dou eu!" e foi assim que entre lagrimas, que escorriam na cabecinha da Vi, eu dei a primeira mamadeira.
Chorei porque descobri que eu nao tinha controle, que eu nao poderia desenhar a vida dela toda perfeita, so com leite materno, sem nada de fora, nada que nao fosse perfeito. Ela parou de chorar imediatamente! Minha mae entao virou e falou, "...Olha, se voce nao tivesse dinheiro pra comprar formula pra sua filha e ela estivesse passando fome, dai sim voce poderia chorar." E foi assim que eu comecei a complementar as mamadas e aceitei que era assim e pronto!

Eu dava o peito e depois dava a mamadeira, porque assim ela nao ia acostumar com a mamadeira e deixar o peito. Olha, doi, pelo menos pra mim doia muito!!! fiquei toda machucada, mas nao desisti! e assim foi, entre peito e mamadeira ate 5 meses. Acho que foi bom pra todo mundo assim, pq tambem nao teria conseguido mais do que isso mesmo que tivesse leite.

Dai veio a Rebecca (3 meses), e desta vez eu ja sabia o que esperar. Logo no comeco eu nao tinha muito leite e tambem com um mes comecei a complementar. Desta vez sem dramas, sem lagrimas. Mas os meus seios (mais bonitinho chamar assim, ne) doiam muito!!! Aiai, ficaram todo machucado, mas mais uma vez eu nao desiti.
Fui em uma "lactation consultant", fiz acupuntura (nao eh pra mim, ficar la cheia de agulhas, parada, sem fazer nada, afe....), tentei tomar cerveja preta (argh!), mudei minha alimentacao (ela eh alergica a proteina do leite), e ainda estou aqui, tentando, me apegando as poucas gotinhas de leite que ainda me sobram!

Sei que logo ela nao vai mais querer, vai querer so a mamadeira, vai aposentar meus seios. Talvez essa seja a ultima vez que eles servirao para esse proposito, nao sei....Mas nao me sinto derrotada, e nem mais desiludida! Eu tentei, e por quanto pude eu dei mama. Entao me sinto vencedora!


Acredito que seja importante dar leite materno para a saude da crianca, mas sei que a crianca que nao o toma nao vai ficar doente, nem nada assim. Na minha opiniao as maes deveriam se esforcar para dar o leite materno (no peito ou mamadeira), mas sei que pra muitas, principalmente pra quem trabalha eh muito mais dificil.

Mas tambem aprendi que o "bonding", o amor entre mae e filhos nao tem a ver com o dar mama no peito ou na mamadeira, tem a ver com o olho no olho, a presenca, a voz, o cheiro da mae. Claro que a gente ja ama os filhos mesmo antes deles nascerem, mas mesmo amando o bonding vem aos poucos.

No comeco eh dificil, a gente esta cansada e todos querem que as maes estejam radiantes, sorrindo, leves! Poxa vida! A gente passa pelo parto, pela luta da amamentacao, fica sem dormir, cheia de leitinho podre no cabelo e nao ganha nem um sorrisinho, nada! Nao eh facil! Mas esse comeco passa, e dai vem os sorrisos, vem o olhar, se completa o amor!


Boa sorte para as maes que ainda vao comecar essa jornada, e digo aqui que vale a pena, cada segundo, cada dorzinha, cada olheira. Vale muito a pena! Quando aquele primeiro sorriso aparecer voce vai esquecer de todo o resto!"



14 comments:

Fernanda said...

Muito legal vc dividir sua experiencia, Fabi!
Eu passei pela mesma coisa que vc, com o Andre, meu leite era bem escasso, tentei todas as tecnicas, chas, pilulas, etc e tive que complementar depois de 3 meses, ele mamou ateh os 6. Mas quando o Tomas nasceu e nunca pegou no peito (ele tinha o freio pequeno, levei em especialista, chamei lactant consult, tudo o que pode imaginar), foi uma super decepcao all over again. Mas, foi bem menos sofrido, como voce disse, fiz o que pude e tirava meu leite pra dar pra ele exclusivamente ateh 2 meses, mas aih eu nao consegui dar conta e parti pra formula.
Principalmente depois que virei mãe, aprendi a nao julgar. Todas nos estamos no mesmo barco: fazendo o possivel para sermos as melhores maes que possamos, neh??
Beijos nas suas 2 fofas!

Carol Barros said...

É, cada filho é de um jeito e temos que aceitar que nem tudo é do jeito que a gente planeja...
Minha primeira filha mamou só peito até 6 meses, e foi tudo ótimo; já meu novo bebê não pegou o peito, e olha que eu tinha leite e tentei muuuiiito, até que ele começou a perder peso, aí não teve jeito, foi mamadeira, ru tirava leite com bombinha e dava na mamadeira, mas aí o leite secou, meu peito ficou todo machucado e eu aceitei que seria fórmula...
Hoje ele está aqui com 5 meses e um gordinho gostoso. Sem dramas...
Concordo com vc Paula, se formos mais flesíveis seremos mais felizes.
E dando peito ou não, vamos sempre amar nossos pequenos!
Bjs
Carol

Lia said...

Acho interessante ouvir um depoimento de quem enfrentou dificuldades com a amamentação para que outras se preparem. Mas acho que faltaram muitos dados nesse texto que podem levar algumas mães de primeira viagem acharem que é normal "não ter leite". A curva de crescimento da bebê estava normal? Ela mamava em livre demanda? Porque existem muitas razões que levam um bebê a chorar, e o fato de ela ter parado de chorar assim que recebeu a mamadeira não significa nada por si só.
Claro que a culpa e o martírio não são solução pra nenhuma mãe. Mas é importante não desencorajar as gravidinhas. O normal é que a mãe produza exatamente o que o seu filho precisa, e ele vai ditar esta produção mamando quanto quiser, na hora que quiser.

Roberta Lippi said...

Adorei esse depoimento da Fabiana. Quanto mais desmistificarmos essa coisa da "amamentação cor de rosa" que os comerciais de TV pregam, mais mulheres verão que seus problemas são absolutamente normais. Essa história de só mostrar o lado lindo da amamentação acaba deixando muita mãe frustrada, se sentindo incompetente.
Beijos para as duas.

Avassaladora said...

Fantástico depoimento, vou linhar no meu blog também ta?

Fabiola said...

Olá Paula,

Lendo o depoimento da Fabiana, parecia que era eu quem estava fazendo o relato. Tenho um filho de 01 ano e 02 meses, e assim como ela, tive que complementar com fórmula logo no primeiro mês de vida do meu filho pq o meu leite não era suficiente. Passei pelos mesmos dramas e também chorei muito. Mas, a vida é assim....o importante é que elas (as crianças) sobrevivem, e depois que elas crescem olhamos para trás e vemos que valeu a pena amamentar, mesmo que tenha sido por pouco tempo. É a primeira vez que visto seu blog e adorei..kisses

Fabiola said...

Olá Paula,

Lendo o depoimento da Fabiana, parecia que era eu quem estava fazendo o relato. Tenho um filho de 01 ano e 02 meses, e assim como ela, tive que complementar com fórmula logo no primeiro mês de vida do meu filho pq o meu leite não era suficiente. Passei pelos mesmos dramas e também chorei muito. Mas, a vida é assim....o importante é que elas (as crianças) sobrevivem, e depois que elas crescem olhamos para trás e vemos que valeu a pena amamentar, mesmo que tenha sido por pouco tempo. É a primeira vez que visto seu blog e adorei..kisses

Ana Paula said...

Nossa Paula eu ando completamente na contra-mão desse negócio. E não me sinto mais nem um pouco culpada de confessar. O Luca esta com um ano e 7 meses. Depois daquela fase horrivel que os seios ficam todos machucados eu tinha leite em abundancia. Cheguei a estocar 60 saquinhos de 150 ml no meu freezer mas... Nao gosto de amamentar. Deixei o Luca largar sozinho e deixei amamentacao exclusiva ate 6 meses. Com 8 meses e 17 dias ele nao quis mais. Estranhou o peito e se libertou. Foi a maior libertação que vivi desde que ele nasceu. E eu so fui descobrir o tanto que nao gosto de amamentar depois que ele largou. Não me importo de ficar com a rotina limitada, não poder sair por causa da amamentação. O que eu descobri é que minha produção excessiva de leite acabava comigo. Bebe glutao mamava demais, eu comia demais e toda minha energia ia para a producao de leite. Eu me sentia muito mais que exausta. Parecia que tinha uma roda presa, sem animo para nada. Sentia que ate isso ate comprometia meu relacionamento com a crianca porque de tao esgotada eu nem conseguia aproveitar todas as novidades dele. Vivia me arrastando. Achado que ia desfalecer a qualquer momento. Achei que estava com depressao mas clinicamente nao diagnosticaram isso. Foi com o fim da amamentação que eu recuperei meu pique, minha energia e finalmente voltei a me sentir eu mesma. Eu sinceramente acho que essa imagem que as pessoas idealizam: amamentar exclusivamente faz da maternidade um mundo perfeito eu discordo completamente. Muita gente vai achar que estou reclamando de barriga cheia. Mas foi exatamente assim que me senti e me sinto. Vamos ver como sera com a proxima crianca que esta por vir. Pretendo amamentar de novo mas se for igual a producao nao vou de jeito nenhum amamentar quase 9 meses. nem pensar. Faz bem para a crianca, ok. Mas para mim tem limite entre os beneficios da criancas e os maleficios para mim. Com a minha experiencia eu nao condeno as maes americanas que optam por nao amamentar. Muito gente acha isso egoismo mas eu nao acho.

Paloma, a mãe said...

Eu passei por dificuldades parecidas com a minha primeira filha, mas, sabendo o que sei hoje, tenho certeza de que fui mal orientada (o que acho que pode ter acontecido com a Fabi também), pois hoje sei que a livre demanda é o "remédio" para aumentar a produção e fazê-la se adequar às necessidades do bebê. Outra coisa importante é não usar a mamadeira, caso seja preciso complementar, para que o bebê não confunda os bicos. Eu, como a Fabi, fiquei bastante desiludida e corri atrás de muita informação (inclusive aí em NY, na Upper Breast Side) para que não ocorresse de novo. Considero informação fundamental, para não cair na lábia de médicos e parentes que tentam impor regras rígidas para a amamentação (alimentação não é remédio, não tem que ter hora marcada, nem todo choro é fome, as curvas de peso e crescimento são mal interpretadas e por aí vai) e assim superar os problemas iniciais. Confiança e apoio também são fundametais.
Uma vez superados os problemas iniciais - que na maioria das vezes advêm de orientações erradas e falta de confiança -, é muito mais fácil continuar.
Não acho que ninguém precise se martirizar porque não conseguiu, mas, no meu caso, isso me ajudou a me levantar, juntas os caquinhos e correr atrás de toda a informação e o apoio necessário para superar a decepção e, assim, conseguir amamentar a minha segunda filha. Deu certo!
Beijos

Paty said...

EU nao consegui amamentar a Babi por mais de 6 semanas, e ela ja saiu do hospital com formula! Claro que eu tentei, e fui muito julgada por nao ter tentado mais.... quer saber? Mandei todo mundo as favas! Ninguem estava do meu lado para me ajudar e eu tinha perdido a minha mae ha um mês... Fiz o meu melhor, eu tenho certeza. E aprendi a nao julgar ninguém também! ADOREI a reportagem, ja tinha lido e acho maravilhoso você divulgar, Paula! bjs

Fabi Saba said...

Obrigada Paula por colocar aqui meu relato!
Obrigada meninas pelos comentarios!
Sobre as infos extras, as meninas sempre estiveram acima do peso e eu dava mama on demand, mas um dos motivos que o medico me falou era exatamente por elas serem grandes tinham mais fome. Mas alem disso meu leite era pouco mesmo. Esta cada vez menos ):
Mas espero nao desencorajar as gravidas, ja que sou a favor do leite materno e por isso nao dou so a mamadeira; mas sim mostrar que tudo isso eh normal.
A gente ja se culpa de mais como mae, e nao devemos carregar tambem essa culpa.
Pra mim pelo menos me ajuda saber que outras maes passam por isso. Mesmo as que tem abundancia de leite com a Ana Paula, mesmo assim nao eh facil.
Eu me sentia muito culpada de nao achar magico esse momento do mama, nao era o que eu tinha idealizado. Agora sei que nao importa, o que importa eh eu tentar o que eu posso para ela ter o leite materno pq eh o mais saudavel, e nao pq eh magico. E se nao der, sei que ela tambem ficara bem! O mais importante como diz a Paula eh mae feliz, pq a crianca sente.
Bjs e obrigada pelos comentarios (:

Gabriela said...

Ótimo, não apenas o depoimento, mas o blog como um todo!
amei as "matérias", que com certeza é muito util... vou divulgá-lo para minhas amigas que serão au pairs... e seguir seu blog

bjs

Gisella Baptista said...

Me identifiquei bastante com o relato, Fabi. Eu tb sempre achei que amamentaria minha filha até um ano e cresci ouvindo minha mãe e minha avó dizendo o quanto elas amamentaram, como tinham leite e etc. Consegui dar exclusivo até os 3 meses, mas peguei uma infecção e meu leite diminuiu drasticamente. Como não aceitava a hipótese de dar outra coisa, insisti no peito, e no quarto mês ela praticamente não engordou. O pediatra interviu e mandou que eu complementasse, daí consegui dar só mais um mês. Fiquei super triste e foi uma grande frustração, mas como vc muito bem disse, não é isso que cria o bonding e depois de um tempo superei!
Bjs
Gi

Mamãe! said...

Que lindo!!
Amamentei meus filhos até um ano e comigo o problema foi o contrario: eles nao pegavam mamadeira, de jeito nenhu!
Então, a cada 3 horas, eu PRECISAVA estar em casa!!
Dificil, mas valeu cada sacrificio!!!!
Um ano ou um mes, o importante é esta experiencia maravilhosa!!

Related Posts with Thumbnails