Monday, March 28, 2011

Maternidade em NYC

A maternidade que vou falar aqui não é a experiência de ser mãe em si, mas do hospital/maternidade daqui.

Os hospitais por aqui, por mais modernos e famosos que sejam, não oferecem o tipo de serviço VIP que algumas das leitoras estão acostumadas (principalmente se a leitora for moradora de SP-Capital).

Aqui a coisa é bem mais simples e democrática. Não existe desfile de moda nem para as mães nem para os bebês. Além disso, tem-se a"vantagem" de ser expatriada e não ter que encarar todo aquele pessoal vindo visitar na maternidade. Então naturalmente, tudo corre mais "low profile".

No quesito lembrancinhas, o melhor a se fazer é deixar para as visitas em casa, principalmente se for algo de comer (os bem-nascidos, por exemplo) que têm validade de apenas 3 dias e pedido mínimo de 20 unidades (pouca gente expatriada terá 20 pessoas visitando na maternidade), assim você congela eles e vai tirando do freezer conforme a demanda.

Roupas para o bebê enquanto estiver no hospital pode esquecer. TODOS os bebês usam a mesma blusinha branca, fralda e são embrulhados no próprio cueiro do hospital. Todo mundo igual. Roupa sua só no dia de ir embora e mesmo assim, nada de babado e muitos botões e fru-frus que as enfermeiras podem reclamar.


Para a mãe, o básico para ficar confortável e apresentável caso alguém apareça. Levar sabonete, shampoo e secador, e não esquecer de uma make up básica porque ninguém merece te ver com aquela cara de acabada pós-parto.

BY the way: em Manhattan os hospitais tem poucos quartos individuais e estes quartos não podem ser reservados com antecedência. Tarefa para o papai: sair correndo assim que o bebê nascer e ir até o escritório da administração colocar seu nome na lista. Torça para já ter algum quarto disponível e você não ter que dividí-lo após 27hrs em trabalho de parto com alguém assistindo programa de calouros em "ticanês" junto com o respectivo bebê chorão, como aconteceu comigo na primeira noite.

Welcome to the American Way!

7 comments:

Ingrid Souza said...

ADOOOOREI essa coisa do bebe usar o "uniforme" do hospital, pratico demais e uma coisa a menos pra se pensar hahah
Eu fui uma mãe beeeemmm chata, proibi visitas no hospital qdo meu filho nasceu, deixei avisado aos amigos e conhecidos que so queria meus pais e o namorido, isso foi taaaoooo bom, uma paz sem fim, vc ta la cansada, as vezes com dor, querendo curtir o melhor momento da sua vida e o povo entrando e saindo do quarto, ai não, nao... isso não é pra mim!
Em casa as visitas so foram liberadas qdo o bebe tava com mais de 15 dias, ainda assim eu pedia encarecidamente que as pessoas me ligassem antes e que por favor nao tirasse ele do berço, carrinho... minha mãe queria MOOOOOORRER de vergonha, dizendo que as pessoas me chamariam de fresca, mas eu nao tava nem ai, filho é meu sou eu quem decido, meus amigos super entenderam, se as amigas dela nao gostaram, problema delas! hahaha

Beijocas

Anonymous said...

Paula
Semana passada estava pensando nessas diferencas culturais. Fui fazer uma visita a uma amiga nossa no Mt Sinai, ai vc se arruma toda, chega com uma sacola cheia de fru-fru, com um presente dentro, e ja' na recepcao - se e' que aquele balcaozinho com um seguranca pode ser chamado de recepcao - comeca o choque. E' tudo meio sujo, meio cinza e para nos acostumadas com Pro Matre, Sao Luiz ou Einstein, tem mais cara de emergencia do HC. Mas depois que vc sobe as coisas melhoram, nao tem luxo, mas e' tudo limpo, organizado, e sinceramente ha' necessidade de ficar num quarto com ante-sala e jardim de inverno? Alias tenho que dizer que fiquei super bem impressionada com as enfermeiras dessa vez, uma ate' trouxe caixa cha' e cookies qdo a vovo' da crianca chegou! Acho que os americanos sao mto praticos, vc esta' la' para ter um filho, entao tenha e va' para casa - e dar um bom tip as enfermeiras logo de cara tb ajuda.... Como vc disse, welcome to the American way.
bjs, Tati

Rock`n mãe said...

bom saber...ja que meu segundo futuro baby vai nasce aqui em connecticut, bem pertinho !!!!

Fê Gomes said...

Hahaha !! Adorei este post. Aqui no Brasil é tão "over", né?
Quando o Henrique nasceu tinha: sanduichinho (que eram entregues diariamente), balas carameladas, refrigerantes, champa e vinho do Porto... Fora os pratinhos, guardanapos e taças (tudo descartável...mas estavam lá).
E as roupas...ai ai ai !!!

Carol P said...

Na Europa tambem nao existe todo o glamour que existe no Brazilian way. Alias eu diria, que o Brasil eh que se difere do resto do mundo.
bj Carol
www.motherlovedatabase.com

Carla Cavellucci Landi said...

Nunca me esqueco: quando meu primeiro filho estava para nascer, em SPaulo, perguntei para o meu ginecologista se ele podia fazer o parto na maternidade A ou na B - logicamente, boba eu na epoca, pensando nos lugares legais, bonitos, "da moda", onde as amigas, primas e etc estavam tendo seus bebes. Ele calmamente me disse que ate poderia, mas nao me aconselhava. Disse que, quando o bebe nascesse, se houvesse a necessidade de um suporte de emergencia, eu iria querer um hospital, e nao uma boutique para cuidar do meu filho. Nem discuti. Os dois nasceram no Santa Catarina. Estou adorado esta serie, e essa foto estah muito fofa!!

Luana M. said...

Nossa, esse post me colocou pra pensar MESMO. Como eu não consigo me blindar TOTALMENTE dos comentários maldosos de alguns parentes como "você reparou que só o seu quarto não tem um enfeite na porta para anunciar o nome do bebê?", acabo entrando um pouco na onda brasileira, que ao meu ver não é tão absurda assim.
Acho um exagero quarto com decoração própria ("cenário maternidade"), mas não tem uma pontinha de delícia nisso? Sei lá, acho fofo quando a mamãe enfeita tudo, não é pra mim, mas acho que tem seu valor.
E sobre as lembrancinhas, aqui no Brasil a médica e as enfermeiras já entrarm querendo uma! Ouse não levar que você escutará:
"Nossa, não deu tempo de fazer? Nasceu antes do programado???"...
Ixi, muuuuuito diferente, e isso não vai mudar nunca, Paula.
Na mternidade pública de Londrina, EXEMPLAR para o mundo inteiro, tem até banheira no quarto para a mãe relaxar com suas dores de parto. A roupinha dos bebês são SEMPRE as do hospital: rosa para menina (com o cueiro padronizado, com o nome do hospital, também em rosa) e azul para os meninos. Nem adianta levar roupinhas porque elas não colocam. Em compensação, a saída de maternidade é coisa mais frufruzenta do mundo, rsssss. Se você parar pra pensar, é mais seguro que o bebê use as roupinhas do hospital... Com tanto bebê sendo roubado de maternidades, dificultar a ação da LOUCA que rouba bebês, é uma coisa excelente.

AMEI ao cubo esse post!

Related Posts with Thumbnails